Desde 1975 levando vida para todos.

Alimento diário


Semana 6 - Saturday


SÉRIE: A Ideia Central das Epístolas de Paulo
MENSAGEM: 14: Pastorear o rebanho de Deus – (Mt 9:36; 1 Pe 5:1-4)
Leitura bíblica:
Jo 12:1-8; 21:15-17; 2 Co 5:14-15; 1 Pe 5:1-3
Ler com oração:

Pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade (1 Pe 5:2).


PASTOREAR AS PESSOAS COM AMOR

Para pastorear o rebanho de Deus é fundamental amar ao Senhor e as pessoas. E para isso é necessário desenvolvermos um relacionamento íntimo com o Senhor, pois sem Ele não conseguiremos de fato amar as pessoas. Se você é uma pessoa de oração, que tem comunhão com o Senhor, invoca o Seu nome todo o tempo, depende Dele e busca a Sua direção, terá uma ligação forte com Ele, que é a cabeça da igreja (Cl 1:18), e, consequentemente, uma ligação forte com os membros do Seu Corpo.
Tomemos o exemplo do tecido: todo tecido tem fios nas duas direções, tanto na vertical como na horizontal, por isso não se rasga facilmente. Devemos ter comunhão com Deus (vertical) e também com os irmãos (horizontal). Precisamos dessas duas direções; isso torna o nosso serviço ao Senhor um “tecido forte”, impedindo que sejamos “rasgados” por qualquer coisa. Como amamos os irmãos, nós os servimos e vivemos em comunhão com eles. Como membros do Corpo de Cristo, sabemos o quanto precisamos dos outros membros. Por um lado sabemos a parte que nos cabe no Corpo, cumprimos com nossa responsabilidade e somos, então, edificados. Por outro lado, respeitamos e valorizamos a porção e a função dos demais irmãos. Isso traz harmonia e beleza ao Corpo de Cristo.
Se há amor, não serviremos ao Senhor para buscar uma certa proeminência, ou para ganhar algum tipo de lucro; serviremos sem qualquer outro interesse. Servimos por amor porque somos constrangidos pelo Seu amor (1 Pe 5:2; 2 Co 5:14-15). Hoje, se nos doamos para a igreja, se servimos aos irmãos, é porque amamos o Senhor, porque Ele é muito precioso para nós e porque Lhe somos muito gratos. Foi esse tipo de amor ao Senhor que levou uma mulher pecadora a quebrar um vaso de alabastro de nardo puro, caríssimo, e ungir-Lhe os pés com o unguento que nele estava contido (Jo 12). Para muitos aquilo foi um desperdício; para ela foi apenas um símbolo do quanto o Senhor lhe era valioso. O Senhor vale para nós o quanto nos derramamos para Ele.
O serviço ao Senhor também não deve ser por sórdida ganância, mas de boa vontade. Ou seja, não sirva ao Senhor esperando dos homens algo em troca. Também não cuide dos irmãos, reclamando de tudo e de todos pelas costas. Tudo que fizer ao Senhor, faça de coração, de boa vontade!
O apóstolo Pedro também disse para não pastorearmos o rebanho de Deus como dominadores dos que nos foram confiados, mas tornando-nos modelos do rebanho (1 Pe 5:3). Não sejamos senhor dos irmãos, pois somente um é o Senhor, somente um é a cabeça: Jesus! Podemos, sim, ajudar os irmãos e, ao aconselhá-los, devemos levá-los a ter o hábito de consultar o Senhor primeiro, de viver no espírito, dependendo do Senhor em todas as coisas, e ouvi-Lo. Lembremos sempre que os irmãos são as ovelhas do Senhor!
 


Ponto-chave:

Pastorear o rebanho de Deus de boa vontade. 

Pergunta:

Como devemos servir e pastorear as pessoas?

 

Leitura de apoio:

“Os grandes diamantes da Bíblia” – cap. 17 – Dong Yu Lan.
“Chamados para promover a Fé” – cap. 4 – Dong Yu Lan.