Desde 1975 levando vida para todos.

Alimento diário


Semana 5 - Saturday


SÉRIE: NOSSA ATITUDE PARA COM AS VERDADES (PARTE 2)
MENSAGEM 21: Invocar o nome do Senhor (At 2:14, 21)
Leitura bíblica:
Mc 10:37-40; At 1:14; 2:14; 7:60
Ler com oração:

O fruto do Espírito é: amor (Gl 5:22a). Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus (1 Jo 4:7).


O AMOR É A EXPRESSÃO DA VIDA DE DEUS EM NÓS

Quanto mais invocamos o nome do Senhor, mais vivemos no espírito; quanto mais andamos e vivemos no espírito, mais ganhamos da vida divina, que é eterna e tem o poder da ressurreição; quanto mais crescemos nessa vida, mais nos tornamos parecidos com Deus. Deus é amor e Sua expressão também é amor. Por isso, quanto mais a vida divina cresce em nós, mais o amor de Deus é expresso por meio de nós: amamos mais a Deus e também as pessoas (1 Jo 4:7-8).
O que nos faz ter amor pelas pessoas é o fato de termos o amor de Deus em nós. É por causa desse amor que falamos de abrir nossa casa para receber as pessoas em pequenas reuniões a fim de alimentá-las espiritualmente. Abrir nossa casa não é só uma prática, mas é o resultado de nos encher do amor de Deus.
Certo jovem deu testemunho dizendo que tinha muita dificuldade em pregar o evangelho para um colega, pois este zombava de tudo o que ele falava sobre Deus. Ele orou ao Senhor para ter uma chance de falar do nome do Senhor para esse colega. Um dia o colega chegou até ele e falou que precisava de ajuda, pois não conseguira dormir na noite anterior e estava angustiado. Ele não sabia por que essa angústia tomara conta dele, enchendo-o de ansiedade. Esse jovem falou para o colega que o segredo era invocar o nome do Senhor Jesus. O colega saiu e, quando o encontrou novamente, disse-lhe: “Não é que funciona mesmo? Eu invoquei e dormi, tranquilamente, a noite inteira. A ansiedade e a angústia foram embora. Eu estou tão tranquilo que estou até querendo dormir mais”. Isso é o poder do nome do Senhor. Estêvão fez isso ao ser apedrejado: em vez de ter ódio daqueles que o agrediam, amou-os rogando por eles a Deus: “Senhor, não lhes imputes este pecado!” (At 7:60).
Invocar o nome do Senhor tira as barreiras. Quando pessoas de opiniões e pontos de vista diferentes invocam o nome do Senhor juntas, conseguem ter unanimidade, por estar em um só nome, o nome do Senhor. Se fizerem isso de coração, na mesma hora haverá reconciliação. As diferenças serão deixadas de lado, e as coisas negativas irão embora.
Suponhamos que certo irmão tenha barreira com outro irmão. Se ele invocar o nome do Senhor e se esvaziar por meio da oração, depois de certo tempo vai dizer: “Aquele irmão é amável!”. Isso ocorreu com os discípulos do Senhor: antes de Sua morte e ressurreição, Seus discípulos tinham barreiras e dificuldades entre si: Tiago e João queriam ser os primeiros (Mc 10:35-37); Pedro achava que ninguém amava mais ao Senhor do que ele (Mt 26:33; Mc 14:29; Jo 13:37). Entretanto, depois de dez dias orando juntos, essas barreiras desapareceram (At 1:14). Quando Pedro e os onze se levantaram no dia de Pentecostes, eles levaram toda aquela multidão a crer no Senhor, pois eles eram unânimes (2:14).
Ter unanimidade não é ver quem está certo, não é tentar convencer um ao outro. Não é apenas um abrir mão de sua opinião e aceitar a opinião de outro, mas é negar a si mesmo e ter a mente, o encargo e a meta de Cristo. No dia de Pentecostes, a palavra pregada teve tanto impacto porque Pedro e os onze se levantaram como um só homem. Uma vez que oraram por dez dias, esvaziaram-se e foram enchidos do Espírito interiormente e revestidos Dele, eles se levantaram como um só homem. Que seja essa nossa experiência!