Desde 1975 levando vida para todos.

Alimento diário


Semana 2 - Tuesday


SÉRIE: A Ideia Central das Epístolas de Paulo
MENSAGEM 10: A frutificação – (Jo 21:15-17; 1 Jo 4:7-8)
Leitura bíblica:
Jo 3:16; 1 Tm 2:1-4; 1 Jo 4:7-8
Ler com oração:

Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra (Gn 1:28).


Atenção! Por causa da manutenção de nossa estrutura, o texto do Alimento Diário será sempre o do volume anterior. O volume atual na forma eletrônica poderá ser obtido na loja da amazon.com.br

FRUTOS PRODUZIDOS POR MEIO DO AMOR

 

O encargo atual do Senhor para nós visa levar-nos a produzir frutos e aumentar o número de pessoas na igreja. Chamamos esse projeto de Vide Frutífera cujo encargo é que cada um de nós, durante o ano de 2016, pregue o evangelho do reino para dez pessoas, de modo que pelo menos duas sejam totalmente integradas à vida normal da igreja. A prática desse desafio requer dedicação de nossa parte, com muita oração, até com jejum, além de mais labor na Palavra, dependência do Espírito Santo e amor intenso pelas pessoas.
Para alcançar esse objetivo, precisamos de certa organização. Primeiro, procure colocar no papel o nome de dez pessoas que você deseja que conheçam o Senhor e, em seguida, passe a orar regularmente por elas. Assim você estará formalizando seu encargo, e Deus verá que você age com seriedade e que realmente se importa com essas pessoas.
O maior interessado em que frutifiquemos é Deus. Para levar esse encargo de pregação do evangelho adiante, precisamos de seriedade, administração, gestão adequada e, principalmente, amor pelas pessoas: “Amados, amemo-nos uns aos outros [...] pois Deus é amor” (1 Jo 4:7-8). Esse “amar uns aos outros” não se limita a amar apenas os que já convivem conosco nas reuniões da igreja, mas também se refere aos demais filhos de Deus e até mesmo aos que ainda não tiveram a oportunidade de crer no Senhor. A evidência de que somos nascidos de Deus é que Seu amor entrou em nós, alargou nosso coração e ampliou a nossa capacidade de amar ao próximo. O amor é a primeira coisa de que precisamos para sermos frutíferos na vida cristã. Sem isso, podemos trabalhar muito, mas não haverá resultado satisfatório.
Precisamos amar as pessoas. Se hoje estamos na igreja, é porque alguém nos amou, intercedeu por nós e tomou a atitude de pregar-nos a Palavra. Quando Paulo pregou o evangelho para Onésimo, ele o fez com esse amor, de modo que Onésimo mais tarde se tornou muito útil na obra de Deus. Sem amor não conseguimos cuidar das pessoas. As mães sofrem, se sacrificam para criar os filhos, mas fazem tudo por amor. Um grande evangelista no passado orava assim: “Deus, dá-me homens, ou eu morro”. Não há como servir a Deus sem se preocupar com as pessoas: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Se Deus deu o Seu único Filho por amar o mundo, quanto mais nós devemos amar as pessoas que estão no mundo a ponto de nos empenhar para levar a elas uma palavra de salvação.
Em 1 Timóteo 2:1-4 lemos que “Deus deseja que todos os homens sejam salvos”, e para isso precisamos orar em favor deles e daqueles que estão investidos de autoridade. Oremos pelas autoridades constituídas para que o Senhor nos conceda sempre a liberdade de pregar o evangelho em toda terra habitada.
Deus é amor, e o amor de Deus deve fluir de nós, pois fomos feitos segundo a Sua imagem (Gn 1:26). Imagem é algo interior, que se refere à vida e natureza de Deus. Temos o “DNA” de Deus, e nesse DNA divino há o cromossomo do verdadeiro amor. Aleluia!