Desde 1975 levando vida para todos.

Alimento diário


Semana 2 - Wednesday


SÉRIE: NOSSA ATITUDE PARA COM AS VERDADES (PARTE 2)
MENSAGEM 18: As verdades no ministério de Paulo [2] – (2 Co 3:6)
Leitura bíblica:
At 9:1-5, 13-21
Ler com oração:

O Senhor lhe disse: Vai, porque este é para mim um instrumento escolhido para levar meu nome perante os gentios e reis, bem como perante os filhos de Israel (At 9:15).


O NOME DO SENHOR É O PRINCÍPIO DO MINISTÉRIO DA NOVA ALIANÇA

O Senhor levantou o apóstolo Paulo exatamente num período em que os outros doze apóstolos não podiam exercer seus ministérios em plenitude, e de maneira pública, por conta da perseguição que assolava a igreja em Jerusalém (At 8:1-2).
Após a morte de Estêvão, a perseguição se tornou mais intensa. Saulo assolava a igreja e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere (v. 3). Por causa de tamanha perseguição, muitos cristãos, exceto os apóstolos, foram dispersos de Jerusalém para as regiões da Judeia e Samaria. Creio que os apóstolos permaneceram em Jerusalém por amor, para cuidar dos irmãos que não haviam saído para outras cidades. Entretanto, se eles continuassem invocando o nome do Senhor publicamente, certamente seriam aprisionados pelos fariseus, especialmente por Saulo, um jovem fariseu, perseguidor dos cristãos.
Os cristãos não se reuniam em um lugar especial e não tinham nenhum sinal exterior que os identificassem, senão que invocavam o nome do Senhor (At 9:13-14, 21). Alguns irmãos, porém, buscaram refúgio nas cavernas secretas dos túneis subterrâneos ou nas catacumbas e, ali, viviam escondidos. Outros ainda decidiram invocar o nome do Senhor abertamente, correndo o risco de serem presos. Diante da forte perseguição contra eles em Jerusalém, a maneira mais segura era retirar-se de lá e espalhar-se por outras cidades da Judeia, por toda a terra gentia ou até mesmo seguir aos confins da terra.
Não havendo mais a quem prender em Jerusalém, Saulo dirigiu-se ao sumo sacerdote e pediu-lhe cartas de permissão para ir a outras cidades com o intuito de prender os discípulos do Senhor, aqueles que invocavam Seu nome (vs. 1-2). Não obstante, a caminho de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao redor de Saulo, e, após esse episódio, houve uma profunda transformação na vida dele.
Assim, o Senhor levantou o apóstolo Paulo para restaurar o ministério de invocar o nome do Senhor e prosseguir com o ministério da nova alinça. Isso deve servir de encorajamento e advertência para nós. Jamais devemos deixar de invocar o nome do Senhor, pois esse é o primeiro e importante passo para o Senhor confirmar nosso ministério e fazê-lo avançar até que Deus, por meio de nós, realize Suas operações!