Alimento diário


Semana 5 - segunda-feira


SÉRIE: O coração da Bíblia
MENSAGEM: Efésios [5]: A vida da igreja (2) – (Ef 1:1; 2:10, 15-16, 19, 22)
Leitura bíblica:
Êx 25:31; Mt 12:25; Fp 2:15; Cl 3:11
Ler com oração:

Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos (Jo 17:22).


OS NOVE ASPECTOS DA IGREJA E A IMPORTÂNCIA DA UNIDADE

Na semana anterior, abordamos acerca da vida da igreja, isto é, seu aspecto prático, e a aplicação da visão governante de Deus sobre ela. Nesta semana e na seguinte, daremos continuidade a essa questão, aplicando ao nosso viver a visão da igreja por meio de nove figuras, das quais oito estão no livro de Efésios e a última, em Apocalipse. Vimos que a igreja é o Corpo de Cristo, a obra-prima de Deus, o novo homem, o reino de Deus, a família de Deus, a habitação de Deus no espírito, a noiva de Cristo, o guerreiro corporativo e o candelabro de ouro. Cada um desses itens se refere a um importante aspecto da igreja.
Como o Corpo de Cristo, a ênfase está na vida. Um corpo sem vida é um cadáver. Quando falamos da igreja como a obra-prima de Deus, vemos o Seu trabalho em nós nos mínimos detalhes. Cada irmão e irmã está sendo individualmente trabalhado por Ele. No entanto essa obra-prima não é individual, mas coletiva. Somente juntos, formamos a obra-prima de Deus. O novo homem, por outro lado, diz respeito à personalidade: na igreja, Cristo é tudo e em todos (Cl 3:11). A igreja como o reino, por sua vez, está ligada à autoridade de Deus. A família mostra que, ao crermos, recebemos o DNA divino, isto é, nos tornamos filhos legítimos de Deus e passamos a provar de Seu cuidado dia a dia.
A igreja é também a habitação de Deus no espírito, onde Ele pode encontrar descanso. O fato de ser a noiva de Cristo está diretamente relacionada ao Seu amor por nós. Já a igreja como o guerreiro corporativo mostra que somos aqueles que lutam pelos interesses de Deus na terra. Essa é a razão pela qual passamos por tantas dificuldades, pois o mundo trabalha contra nós. Por fim, a igreja como o candelabro de ouro é para testemunho, iluminando o mundo inteiro nesta era de trevas (Fp 2:15).
Em todos esses itens há uma ideia central que os liga: a igreja é indivisível. Não se pode dividi-la, assim como não se pode esquartejar um corpo ou retalhar uma obra de arte sem que se perca seu valor. Quando os fariseus disseram que Jesus expulsava demônios por Belzebu, o Senhor respondeu: “Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá” (Mt 12:25). Logo, se na igreja, o reino de Deus, estamos divididos contra nós mesmos, não poderemos subsistir. Em uma família é comum haver desavenças entre filhos, pais e filhos ou marido e esposa. No entanto nem por isso há divisão. Da mesma forma, no viver da igreja podemos passar por dificuldades, mas, para a glória de Deus, aprendemos a praticar o amor. Nem mesmo o candelabro de ouro poderia ser dividido, pois a Bíblia nos diz que ele é feito de uma só peça de ouro batido (Êx 25:31). Assim, o ponto em comum desses nove itens é a unidade. Louvado seja o Senhor!