Alimento diário


Semana 3 - segunda-feira


SÉRIE: A Economia Divina (parte 2)
MENSAGEM: 19: Graça e paz para a vida da igreja – (Ef 1:2, 22-23; 2:4-5, 19; 4:1)
Leitura bíblica:
Ef 1:3-7, 10, 13-14, 22-23
Ler com oração:

Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou (Ef 2:4).


BÊNÇÃOS SEM MEDIDA

Estamos no fim dos tempos, e as palavras contidas nos capítulos dois e três de Apocalipse, juntamente com o capítulo um de Efésios, remetem à necessidade atual da igreja: conhecer o que está no coração de Deus desde a eternidade, isto é, Seu propósito eterno, Seu plano, Seu bom prazer, que podemos chamar de Sua economia. O termo para “economia”, no grego, é oikonomía, que significa lei de uma casa ou administração doméstica. Assim como o governo de um país possui um plano econômico para conduzir a nação, Deus tem uma economia, um plano, um objetivo. Os planos dos governos humanos podem até não se concretizar, mas o propósito divino para os que pertencem a Ele não falhará!
Em economia existe um termo proveniente da língua inglesa chamado commodity, ou commodities, empregado para denominar bens materiais em estado bruto, usados como matéria-prima na confecção de outros produtos. Podemos dizer que a maior commodity do universo é Jesus Cristo com Suas riquezas insondáveis! Cristo tem um valor inestimável e deseja compartilhar Sua preciosidade conosco.
Deus tem um plano para a igreja em geral, bem como tem um plano pessoal para cada um de nós. Desde a eternidade passada, Deus possui um plano personalizado para nossa vida. Embora tenha muitos afazeres, Ele não deixa de se preocupar com cada filho Seu. Hoje podemos conhecer o que Ele tem reservado para nós. Nossa felicidade consiste em encontrar o que Deus reservou a nós e não abrir mão desse plano. Assim, mesclando o plano macro que o Senhor predestinou ao Seu povo, corramos com perseverança para experimentar, pessoalmente, Seu plano em nossa vida. Ele é tremendamente cheio de graça para com quem Lhe confia a própria vida.
No capítulo 1 de Efésios, Deus nos revela a maneira como Ele nos escolheu antes da fundação do mundo e de que forma fomos redimidos por meio da cruz, resultando na igreja. O versículo 3 mostra que fomos abençoados com toda sorte de bênçãos espirituais e deixa bem claro que essas bênçãos não são limitadas, mas sem medidas! O versículo 4 demonstra a escolha, a seleção do Pai em nos predestinar para ser santos e irrepreensíveis como Ele é. Já o versículo 5 descreve que Ele tem prazer em nos tratar como filhos, por meio de Jesus Cristo.
Efésios 1:3 começa bendizendo o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Uma de nossas inúmeras bênçãos é que não possuímos apenas um Deus soberano, mas também um Pai misericordioso e amoroso. Temos bênçãos sem medida no Pai. De igual modo, também obtivemos a bênção da redenção e do encabeçamento por meio do Filho, Jesus Cristo (vs. 7, 10), e do selar e do penhor do Espírito Santo (vs. 13-14). Em cada momento de nosso caminhar, o Espírito Santo em nosso interior tem a função de selar nossos atos ou nos incomodar quando fazemos algo contrário à vontade de Deus. Isso é bênção!
Continuando, o capítulo 1 de Efésios, revela o fruto da seleção de Deus, da redenção de Cristo e do selar do Espírito: a igreja gloriosa (vs. 22-23)! As bênçãos espirituais iniciaram-se nos céus, com o fato de Deus nos escolher em Cristo, passando pela redenção de Seu Filho e, mais tarde, pelo Seu trabalhar em cada um de nós no ambiente correto: a igreja! É nesse lugar que seremos aperfeiçoados para o cumprimento do plano divino. Fomos abençoados por tudo o que Ele fez por nós, contudo, precisamos ser trabalhados. Só assim, pela igreja, Deus encabeçará todas as coisas em Cristo.
Fomos muito agraciados: estávamos mortos em nossos delitos e pecados, vazios interiormente, sem paz e sem a presença do Senhor. Mas Cristo estendeu-nos Seu braço de misericórdia e nos tirou da maldição do pecado, levando-nos a um lugar que expressa Ele próprio, Aquele que a tudo enche em todas as coisas!